sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Ponte(s)

A propósito das obras de (re)construção do espaço “Ilha” (que se aproximam, rapidamente, da sua conclusão), tem havido, no decorrer de todo o processo, um conjunto de posições, comentários, desabafos e até inconfidências de algumas pessoas, acerca do projecto, da obra e sua legitimidade, do tipo de concessão, da maior ou menor valia do espaço para a dinâmica de Caldas de S. Jorge, entre outros aspectos.

Felizmente que os comentários abonatórios são em muito maior número do que os depreciativos (que são, aliás, muito poucos).

Como autor do projecto, obviamente que me abstenho de comentar tais posições. Por questões deontológicas e também, porque, não vou discutir arquitectura com alguns desses comentadores.

De facto, muito do que foi dito (e escrito) é de tal forma inconsequente e sem sustentabilidade técnica, que é bem capaz de ser revelador de eventuais complexos existenciais que por aí andam.

Felizmente que são poucos... Muito poucos por sinal. São até, diria, localizados... E talvez a Gente saiba algumas das suas motivações...

Mas, por agora, o importante é, de facto, a conclusão e abertura do espaço.

Neste momento, foi instalada a estrutura base da ponte.

Ponte que é, tão só, um acesso ao edifício, uma passagem... Uma passagem para a outra margem.

E que isso possa representar, quem sabe, o pronuncio de uma passagem para uma nova era de... mentalidades...

Nenhum comentário: