sábado, 13 de fevereiro de 2010

Loucura total

As coisas vão mal neste Portugal Marítimo, Republicano e Laico. Anda à solta o disparate. A manipulação política está a entrar pelas nossas portas (a)dentro...

Nos últimos dias, noticias e mais notícias têm vindo a agudizar os níveis de “crispação” um pouco por todos os sectores da sociedade portuguesa.
Do futebol à política, da banca à função pública, a loucura não pára e parece estar em roda livre.

- Vemos um pequeno (muito pequeno) jovem administrador da PT que ganha num ano aquilo que muitas famílias juntas não ganham em toda a vida (e os nossos decisores acham uma situação normal...?);

- Conhecemos jornais que, descaradamente, violam a Lei, ao publicar assuntos que estão em segredo de justiça (e continuam impunes...?);

- Assistimos ao julgamento na praça pública de cidadãos que não são sequer arguidos em qualquer processo (ninguém se importa até baterem à porta...?);

- Para se defenderem, cidadãos tentam que os tribunais interponham providência cautelar de modo a que jornais não violem a Lei, o que é entendido com um acto de censura do governo e uma suposta interferência no trabalho da comunicação social (a justiça deve demitir-se das suas funções...?);

- Jornais, seus directores e jornalistas que se recusam a receber notificações judiciais (a Lei da selva...?) ;

- Blogueur’s que promovem manifestações frente à Assembleia da República, dizendo que há falta de liberdade de expressão em Portugal (como se os blogues não fossem a prova provada da liberdade de expressão em Portugal...?);

- Abertura de telejornais com directos a insinuar a existência de actos de censura levados a efeito pelos tribunais (o Haiti já vai longe...?);

- Partidos da oposição que afirmam constantemente a falta de condições que o primeiro-ministro tem para governar o país, mas não apresentam qualquer moção de censura ao governo (imagina-se porquê...?) ;

- Encerramento de empresas todas as semanas e outros quantos pedidos de insolvência sem fim à vista (e patrões a abrir empresas com outro nome...) ;

E mais... Muito mais...
Definitivamente, começo a ficar preocupado.

Nenhum comentário: