sábado, 21 de março de 2009

"Boa noite. Eu sou MMG"

Por questões profissionais, é raro o dia em que consigo ver os jornais da noite das televisões nacionais, que às 20h em ponto, levam as notícias do dia a todos os lares deste nosso Portugal profundo.

Esta última Sexta-Feira, no entanto, foi uma excepção.

De comando na mão, fiz um rápido zapping que, quer queiramos quer não, é uma arte.

Para quem não sabe, o zapping consiste em mudar de canal de televisão constantemente, fazendo uso do clássico comando.

(A palavra zapping, que mais parece uma marca de roupa desportiva, traduzida para o calão significa “Rais’parta p’rá televisão, que tem tantos canais e não dá nada de jeito!”).

Mas vamos ao que interessa.

Dizia eu que estava a fazer o tal zapping e parei, por instantes, no jornal nacional da TVI, apresentado por Manuela Moura Guedes.

A notícia de abertura foi, como não podia deixar de ser (desde há não sei quantas semanas), sobre o alegado envolvimento do Primeiro Ministro José Sócrates não caso Freeport.

Como vai mal a televisão.

Televisão Independente?

Claro que não. Constatei o que, alguém já me havia dito:

- Os noticiários da TVI, principalmente os apresentados pela MMG são um autêntico atentado à inteligência e paciência dos portugueses. Mais de 20 minutos a falar de Sócrates, e com uma desavergonhada tentativa de manipulação da interpretação dos telespectadores. Inqualificável.

Que doença...

Um comentário:

hermafrodita disse...

Caro colega bloguista, so tenho que concordar consigo, mas faça como eu a sexta feira nunca paro na TVI, é que senão fico com uma indisposiçao que me fica para o resto da noite, so a voz da MMG ja incomoda.