domingo, 2 de dezembro de 2012

Não falo do que não sei


Não falo do que não sei. Sei que não sei de tudo.

Irritam-me pois, aquelas pessoas que insistem numa opinião sobre algo que lhes surge, assim como que... repentinamente.

Toda a gente precisa de ter "razão" na sua "interacção social".

Pois um dos defeitos graves que Portugal enferma é no argumento de que todas as opiniões são válidas.

- Não! Não é verdade. Sou alérgico a isso.

Mas sim, sou um tipo com "fair-play".

- Existir debate é vital!

Nenhum comentário: